Passar para o conteúdo principal
Nome
Liliana Goncalves
Submetido por lcgoncalves a 1 April 2021
ODS15 – Seminário "Proteger a vida terrestre"
ods15

O próximo seminário no âmbito da iniciativa Um ODS por mês, que terá lugar no dia 20 de Abril, às 15h30, em formato digital, será dedicado ao ODS 15 – Proteger a Vida Terrestre. "Proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, travar e reverter a degradação dos solos e travar a perda de biodiversidade” são os objectivos.


Serão oradores:

  • Professor Dimas de Oliveira Estevam - Professor da Universidade do Extremo Sul Catarinense | Vida terrestre e o uso sustentável dos recursos; 

  • Dr. Paulo Salsa - Vice-Presidente do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas I.P. | Preservação do Património Natural em Portugal 

  • Dr. Tiago Carrilho – Biólogo,  Centro Pedagógico do Jardim Zoológico de Lisboa | O papel do Zoo na conservação da biodiversidade.

Moderadora: Professora Paula de Castro Silveira - ISCAL

 

ASSISTIR

ID da reunião: 826 9019 0387

Senha de acesso: 570774


Cerca de 4 biliões de seres humanos dependem da terra, quer seja directamente da agricultura, responsável por 80% da nossa dieta alimentar e importante fonte de riqueza e desenvolvimento, quer seja das florestas, que ocupando cerca de 30 por cento do território do planeta, são o habitat de milhões de espécies, plantas e animais, sendo ao mesmo tempo essenciais para uma melhor qualidade do ar, logo, qualidade de vida.

A degradação dos solos atingiu valores sem precedentes, resultando numa perda de terras aráveis 35 vezes superior à média histórica. A desertificação e a seca resultam na perda de 12 milhões de hectares, afectando directamente as populações mais frágeis do planeta. 

Em 2019, a ONU, publicou um relatório intergovernamental que avançava que dos cerca de oito milhões de espécies existentes no mundo, cerca de um milhão de animais e plantas estavam em risco de extinção.

Parar e restaurar o ecossistema terrestre é uma tarefa urgente, e são necessárias medidas urgentes para reduzir a perda da biodiversidade e do património natural, que são parte do nosso património comum.